Ex-assessor de Putin achado morto em Washington morreu com golpe em cabeça

Washington, 11 mar (EFE).- O russo Mikhail Lesin, ex-ministro e ex-assessor do presidente Vladimir Putin, que foi encontrado morto em um hotel de Washington, nos Estados Unidos, em novembro do ano passado, morreu em decorrência de um forte golpe na cabeça, segundo os resultados da autópsia.

Lesin, de 57 anos, foi achado morto dia 5 de novembro no chão do quarto do hotel Dupont Circle, na capital americana.

De acordo com um comunicado conjunto da Polícia Metropolitana de Washington e do Instituto Médico Legal divulgado nas últimas horas, os resultados da autópsia praticada ao corpo de Lesin indicam que morreu devido a um traumatismo na cabeça.

Além disso, segundo a autópsia, também contribuíram para sua morte lesões no pescoço, tronco e extremidades superiores e inferiores.

O relatório médico não foi capaz de determinar se as lesões sofridas por Lesin foram resultado de um ato criminoso ou de um acidente.

A família de Lesin, que foi ministro da Informação e de Imprensa da Rússia entre 1999 e 2004, e depois até 2009, assessor de Putin, alegou que sua morte aconteceu por um ataque ao coração.

A investigação sobre o caso continua aberta, segundo a Polícia Metropolitana de Washington.

Durante sua etapa no governo, Lesin ajudou a criar o canal de televisão "Russia Today (RT), que divulga ao exterior o ponto de vista do Kremlin.

Ele também esteve por trás de uma das maiores companhias de publicidade da Rússia, que fornecia o material para todas as cadeias de televisão exceto "NTV", uma das mais vistas.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos