Criança morre em bombardeio de Israel a Gaza após lançamento de foguetes

Gaza/Jerusalém, 12 mar (EFE).- Um menino de 10 anos morreu na madrugada deste sábado na Faixa de Gaza em um bombardeio aéreo israelense depois que milicianos palestinos lançaram quatro foguetes contra o território de Israel.

Fontes dos serviços de emergência em Gaza indicaram que o menino de 10 anos, que foi identificado como Yassin Abu Khusa, morreu e sua irmã ficou gravemente ferida em um dos bombardeios que a Força Aérea israelense realizou contra um campo de treinamento de milicianos no norte do território palestino.

Fontes de segurança palestinas relataram que foram cinco os alvos atacados pelos aviões israelenses, em três casos instalações de treinamento que pertencem ao braço armado do movimento islâmico Hamas, que controla Gaza desde 2007, e da Jihad Islâmica.

As aeronaves de combate também atacaram um posto de milicianos no centro de Gaza e uma posição no leste da Faixa.

Os bombardeios foram uma resposta ao lançamento de quatro foguetes ontem à noite contra o território israelense, que fizeram soar os alarmes em várias cidades próximas de Gaza, mas que não causaram danos e vítimas.

Em um comunicado militar, o exército israelense confirmou que os projéteis caíram em "áreas desabitadas" do sul de Israel e que, em resposta a essas agressões, a Força Aérea atacou "quatro posições do Hamas no norte de Gaza".

"O ataque com foguetes de hoje é um exemplo dos incessantes esforços dos extremistas para ameaçar a segurança da população do sul de Israel", disse o tenente-coronel Peter Lerner, porta-voz militar para a imprensa estrangeira.

Neste ano, as milícias dispararam sete foguetes contra Israel, que costuma responder às agressões com ataques pontuais na Faixa.

As milícias e as forças de segurança palestinas tinham começado a evacuar suas posições durante a madrugada, prevendo uma resposta israelense.

O protocolo de ataques com foguetes e contra-ataques aéreos foi instaurado depois da última guerra entre as milícias palestinas de Gaza e Israel, na qual morreram mais de 2.100 palestinos e 73 israelenses em 50 dias.

Por outro lado, na Cisjordânia, o exercito israelense informou que dois de seus soldados ficaram feridos por disparos que foram efetuados ontem à noite contra uma passagem de controle em uma estrada que liga as cidades de Modi'in e Jerusalém.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos