Arábia Saudita aplicará lei antiterrorista a simpatizantes do Hezbollah

Riad, 13 mar (EFE).- A justiça saudita aplicará a lei antiterrorista a qualquer cidadão nacional ou estrangeiro residente na Arábia Saudita que pertença ou simpatize com o grupo xiita libanês Hezbollah, anunciou neste domingo o Ministério do Interior em comunicado.

A nota, divulgada pela agência oficial saudita de notícias "SPA", afirmou que qualquer cidadão saudita ou estrangeiro residente no país que mostre filiação ou simpatia pelo Hezbollah receberá "sanções drásticas", entre elas as compreendidas nas leis contra o terrorismo. Além disso, os cidadãos estrangeiros serão deportados.

De acordo com o comunicado, a decisão deriva de um decreto real de fevereiro de 2014 sobre as sanções aplicadas aos membros ou simpatizantes "de grupos, organizações e partidos terroristas".

Na nota, o ministério se referiu à recente decisão do Conselho de Cooperação do Golfo (CCG) Pérsico e dos ministros de Interior e Exteriores árabes de declarar o Hezbollah como grupo terrorista.

O CCG, formado por Arábia Saudita, Emirados Árabes, Catar, Kuwait, Omã e Bahrein, justificou a decisão de considerar o Hezbollah terrorista, tomada no último dia 2, pelas "contínuas ações hostis realizadas pelos membros desta milícia para recrutar jovens dos países do CCG para realizar operações terroristas".

Em março de 2014, a Arábia Saudita declarou uma organização local do movimento xiita, "Hezbollah no Hiyaz", como grupo terrorista.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos