Jornalistas são detidos por questionar premiê da Malásia sobre corrupção

(Corrige o número de jornalistas detidos).

Sydney (Austrália), 13 mar (EFE).- Dois jornalistas australianos foram detidos na Malásia por tentarem perguntar ao primeiro-ministro malaio, Najib Razad, sobre os US$ 681 milhões descobertos em suas contas bancárias, informou neste domingo a imprensa local.

Fontes da emissora australiana "ABC" confirmaram hoje que dois de seus jornalistas foram detidos ontem à noite e postos em liberdade algumas horas depois sem acusação alguma.

Sally Neighbour, produtora executiva do programa para o qual trabalham os detidos, confirmou em sua conta no Twitter que a detenção se deveu ao interesse destes pelo caso de corrupção no qual Najib está envolvido.

Os veículos de comunicação internacionais noticiaram em meados do ano passado que Najib tinha recebido em suas contas bancárias US$ 681 milhões transferidos pelo fundo estatal de investimento 1MDB, no qual ocupa a presidência da junta executiva.

Najib e o 1MDB inicialmente negaram que tivesse ocorrido tal transferência, mas o governante admitiu depois a existência dos milhões em suas contas privadas, embora os tenha atribuído a uma doação da família real saudita.

A procuradoria da Malásia exonerou Najib, de 62 anos de idade e no cargo de primeiro-ministro desde 2009, de qualquer responsabilidade penal.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos