Autoridades turcas detêm 4 pessoas supostamente envolvidas no atentado

Ancara, 14 mar (EFE).- Quatro pessoas foram detidas nesta segunda-feira na cidade de Sanliurfa, de onde procedia o carro supostamente utilizado no atentado suicida de Ancara que na noite de domingo deixou 37 mortos na capital da Turquia.

Os detidos, donos de uma galeria comercial, foram levados a Ancara sob a acusação de ter vendido o veículo aos terroristas que perpetraram o ataque, informa a agência "Anadolu".

O carro, da marca BMW, explodiu durante a tarde do domingo junto a um ônibus na cêntrica praça de Kizilay em Ancara, e acredita-se que foi conduzido por pelo menos um atacante suicida, embora possivelmente tenham sido dois.

Também houve várias detenções na cidade ocidental de Tekirdag, onde vive a família de um estudante que vários veículos de imprensa identificaram como possível responsável do atentado, segundo o jornal "Hürriyet".

O estudante tinha pendente um julgamento por simpatizar com a guerrilha curda PKK, mas as autoridades ainda não confirmaram que o consideram responsável pelo atentado.

A província de Sanliurfa, no sul da Turquia e fronteiriça com a Síria, é conhecida por ser um dos redutos das redes jihadistas na Turquia vinculadas ao grupo terrorista Estado Islâmico e acusadas de cometer um atentado suicida que deixou mais de 100 mortos em Ancara em outubro do ano passado.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos