Mercado reage negativamente à possibilidade de Lula se tornar ministro

Alba Santandreu.

São Paulo, 15 mar (EFE).- Investidores que atuam no mercado brasileiro reagiram negativamente à possibilidade de o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, investigado por corrupção, se tornar ministro no governo de Dilma Rousseff.

A notícia caiu como um raio entre os investidores, que nas últimas semanas mostraram seu descontentamento com o governo federal, abalado pelas crises política e econômica do país.

A volatilidade afetou a Bolsa de São Paulo, cujo índice esteve à mercê dos eventos políticos que não param de surgir. O Ibovespa e o real reagem com lucro cada vez que algum novo fato coloca o governo contra as cordas, mas caminham no sentido oposto quando o Executivo consegue tomar algum fôlego.

Nesse vai e vem de altas e baixas, a possível nomeação de Lula como ministro desagradou e provocou nova reação do mercado. O Ibovespa registrou queda de 3,56%, enquanto o dólar subiu 3,03% em relação ao real, a maior alta nos últimos cinco meses, fechando cotado a R$ 3,760 para compra e R$ 3,763 para venda.

"Desde ontem os investidores estão com medo de que Lula possa assumir um ministério e que o impeachment contra Dilma se prolongue mais do que o esperado. Por isso, estão vendendo bastante", afirmou à Agência Efe o analista da consultoria Whats Call, Flávio Conde.

De acordo com Celson Plácido, analista da XP Investimento, a eventual chegada de Lula ao governo gerou um "movimento de incerteza" no mercado diante do temor de que sejam adotadas "novas medidas populistas".

Lula é alvo de dois inquéritos. Um deles tenta descobrir o suposto envolvimento do ex-presidente no esquema de corrupção da Petrobras. As ações das empresas estatais, por sua dependência do governo, foram as que mais oscilaram nos últimos dias por causa da crise política que abala o país.

Conde alertou que a volatilidade está sendo "excessiva" e que os investidores estão atuando de forma "exagerada", "tanto na alta como na baixa".

Na mesma linha, Rafael Omati, consultor da Guide Investimentos, disse que a volatilidade deve se manter até que o sombrio panorama político que envolve Brasília seja esclarecido. "O mercado está muito atento às mudanças no cenário político", explicou.

Além da possibilidade de Lula se tornar ministro, os investidores estão atentos ao avanço do pedido de impeachment contra a presidente Dilma Rousseff, movimento que ganhou força depois das manifestações realizadas no domingo em várias cidades do país.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos