Governo e oposição síria rejeitam sistema federal proposto por curdos

Beirute, 17 mar (EFE).- O governo de Damasco e a Coalizão Nacional Síria (CNFROS), principal aliança política opositora, rejeitaram a criação de um sistema federal, aprovado nesta quinta-feira pelos curdos nas áreas dominadas por eles no norte do país.

"Qualquer declaração desse tipo não terá valor legal e carecerá de efeitos legais, econômicos, sociais e políticos porque não reflete a vontade de todo o povo sírio", disse uma fonte do ministério de Relações Exteriores, segundo a agência de notícias oficial, "Sana".

O assunto de uma federação "afetará à integridade territorial da Síria, o que vai contra a Constituição e as resoluções internacionais".

As autoridades advertiram contra qualquer tentativa de acabar com a unidade e a integridade territorial de país.

A fonte acrescentou que atualmente a principal tarefa do povo sírio é "combater o terrorismo e qualquer desvio desta meta deveria ser considerado um apoio ao terrorismo e a todos aqueles que tratam de enfraquecer a Síria e minar seu heroico exército na missão de restaurar a segurança e a estabilidade".

A CNFROS expressou sua repulsa "por qualquer tentativa de criar entidades, regiões ou departamentos que acimda da vontade do povo sírio", em comunicado em seu site.

Apontou, além disso, que "a injustiça causada a um indivíduo ou a grupo sob o governo da família (do presidente sírio Bashar) Al-Assad não se elimina aplicando projetos unilaterais ou preventivos, mas apoiando a opção de uma solução política com a criação de um Executivo transitório com todas as prerrogativas".

A CNFROS ressaltou que a decisão de constituir um Estado central ou federal não cabe a "uma só facção, partido, classe, corrente ou parte do povo".

Também garantiu que é uma decisão que só será tomada depois de as negociações com as autoridades chegarem à fase de realizar uma conferência para a fundação da Síria, onde será elaborada uma nova Constituição.

Cerca de 150 responsáveis curdos e de outros grupos étnicos, como árabes, turcomanos e armênios, que habitam a autoproclamada administração autônoma curdo-síria, aprovaram hoje a formação de um sistema federal.

Este passo coincide com as conversas de paz em Genebra entre uma delegação do governo sírio e a opositora Comissão Suprema para as Negociações (CSN), cujo componente mais importante é a CNFROS.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos