Bombardeios a Al Raqqa, reduto do EI na Síria, matam 16 pessoas

Beirute, 18 mar (EFE).- Pelo menos 16 pessoas morreram nesta sexta-feira, entre elas oito crianças e cinco mulheres, atingidas por bombardeios de aviões de guerra de origem desconhecida contra diferentes pontos da cidade de Al Raqqa, reduto do grupo terrorista Estado Islâmico (EI) na Síria.

O Observatório Sírio de Direitos Humanos indicou que as aeronaves atacaram as áreas de Al Sur e Al Sauamea, e o bairro de Al Zakna, além da praça do Complexo, em Al Raqqa.

Pelo menos 40 pessoas ficaram feridas ou estão desaparecidas, acrescentou a ONG, que confirmou que entre os mortos também há seguidores da organização jihadista.

Atualmente as posições do EI na Síria são bombardeadas pela força aérea síria, pela força aérea russa, e pela coalizão internacional liderada pelos Estados Unidos.

O EI proclamou no final de junho de 2014 um califado em parte da Síria e do Iraque, nas regiões controladas pelo grupo.

O governo sírio e a oposição negociam em Genebra, com a mediação da ONU, uma solução à guerra civil, que já dura cinco anos.

O EI está excluído do cessar-fogo iniciado em 27 de fevereiro entre as partes, e que ainda segue em vigor.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos