Morales pede a Vázquez para convocar reunião da Unasul para defender Dilma

La Paz, 19 mar (EFE).- O presidente da Bolívia, Evo Morales, pediu neste sábado ao presidente uruguaio, Tabaré Vázquez, que está à frente da União de Nações Sul-americanas (Unasul), que convoque "de emergência" uma reunião do bloco para "defender" à presidente Dilma Rousseff, perante a crise política que o Brasil atravessa.

Em um ato na cidade de El Alto, Morales afirmou que uma "reunião de emergência" da Unasul deveria ser convocada para "defender a democracia, Dilma, a paz no Brasil e o companheiro Lula".

"Tomara que o irmão presidente pro tempore da Unasul, o presidente do Uruguai, Tabaré Vázquez, nos convoque rapidamente ao Brasil para expressar nossa solidariedade e evitar qualquer golpe parlamentar ou judicial. É o grande desejo que temos", sustentou.

O presidente boliviano ratificou estar solidário com Dilma e Lula, a quem, segundo ele, querem processar para impedir que volte a se candidatar ou se torne ministro.

Segundo Morales, "alguns ricaços" não querem "os pobres, nem os trabalhadores" e com seu dinheiro "montam a imprensa e as redes sociais para confundir à juventude" e mobilizá-la "para fazer golpes, como querem fazer no Brasil".

"Tenho muito medo. Se tiver golpe de Estado, os trabalhadores vão se organizar como guerrilha outra vez e haverá um enfrentamento armado. Quem perde? Perdem nossos povos. Nossas revoluções democráticas e pacíficas devem ser respeitadas pelas oligarquias e pelo império americano", afirmou.

Ele advertiu às "oligarquias na América Latina" que "não se aventurem fazendo golpes usando o Congresso ou o órgão judicial" porque as organizações sociais defenderão às "revoluções democráticas e pacíficas".

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos