Zanzibar elege presidente em ambiente de tensão e com boicote opositor

Dar es Salam, 20 mar (EFE).- A região semiautônoma de Zanzibar, na Tanzânia, realiza eleições presidenciais neste domingo em um clima de tensão e com o boicote da oposição, que classifica os pleitos de "ilegais".

A eleição de hoje é a repetição do pleito realizado no último dia 25 de outubro nas ilhas, cujos resultados foram suspensos devido às várias irregularidades que ocorreram durante a votação.

A jornada transcorre, por enquanto, sem incidentes maiores, apesar de problemas organizacionais registrados no início desta semana e da baixa afluência dos eleitores às urnas.

A votação acontece sem a presença de observadores eleitorais internacionais ou da Tanzânia, país ao que pertence a região de Zanzibar.

As eleições são realizadas sob grande vigilância policial, que espera evitar as brigas entre agentes eleitorais de diferentes partidos que aconteceram em outubro do ano passado, quando muitos eleitores votaram mais de uma vez.

O presidente, Mohammed Shein, candidato à reeleição pelo Partido da Revolução, depositou sua cédula nas urnas já nesta manhã.

Por sua parte, um dos partidos mais importantes da oposição, o Frente Cívica Unida (FCU), não participa do pleito.

Seu candidato na eleição 25 de outubro, Seif Sharif Hamad, se autoproclamou vencedor na ocasião antes da divulgação dos resultados oficiais.

Formada por várias ilhas, Zanzibar é um destino turístico muito popular e goza de um status político especial dentro da Tanzânia. EFE

rm/rsd

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos