Human Rights Watch denuncia abusos contra doentes mentais na Indonésia

Bangcoc, 21 mar (EFE).- A organização defensora dos direitos humanos Human Rights Watch (HRW) denunciou nesta segunda-feira os abusos contra os doentes mentais cometidos na Indonésia e a falta de alternativas oferecidas pelas autoridades.

Em um relatório intitulado "Vivendo no inferno: Abusos contra as pessoas com incapacidade psicossocial na Indonésia", a HRW evidencia o ingresso forçado de pessoas com problemas de saúde mental em instituições psiquiátricas onde enfrentam violência sexual e física, incluindo o tratamento com choques elétricos.

Em outros casos, as próprias famílias encarceram seus parentes doentes, que em muitas ocasiões acabam acorrentados em lugares insalubres devido ao estigma social e à ausência de apoios comunitários.

"Amarrar as pessoas com problemas de saúde mental é ilegal na Indonésia, no entanto, continua sendo uma prática generalizada e brutal", afirmou Creta Sharma, pesquisadora da HRW, que documentou 175 casos de pessoas que se encontram atualmente acorrentadas, encarceradas ou que foram recentemente liberadas.

"As pessoas passam anos imobilizadas com correntes, tocos de madeira ou fechadas em estábulos de cabras porque suas famílias não sabem o que fazer com elas e o governo não oferece alternativas mais humanas", lamentou Sharma, em comunicado que acompanha o relatório.

Para a pesquisa, a HRW entrevistou 149 pessoas, entre adultos e crianças com incapacidade psicossocial, e visitou 16 instituições psiquiátricas e centros tradicionais de cura nas ilhas de Java e Sumatra.

A Indonésia proibiu em 1977 amarrar ou trancar os pacientes em um espaço reduzido, um método conhecido no país como "pasung", embora, segundo dados citados pela HRW, cerca de 18.800 pessoas ainda sofram hoje com esta prática.

A HRW instou o governo a inspecionar de maneira regular todas as instituições psiquiátricas públicas e privadas, e tomar medidas contra os centros que pratiquem o encarceramento ou abusem das pessoas com problemas mentais.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos