Operador da Lava Jato foragido é preso em Lisboa

(Atualiza com novos detalhes da polícia portuguesa).

Lisboa, 21 mar (EFE).- Raul Schmidt, foragido da justiça e investigado pelo escândalo na Petrobras, foi detido nesta segunda-feira em Lisboa dentro da operação "Lava Jato".

A Procuradoria portuguesa confirmou a detenção de um cidadão luso-brasileiro por suposto envolvimento nesse escândalo, embora foi a imprensa lusa que revelou a identidade de Schmidt, sócio de um antigo diretor da Petrobras.

A polícia judiciária (PJ) se limitou a indicar, em comunicado, que o detido deverá prestar declaração no Tribunal de Relação de Lisboa, e que é suspeito de "ter atuado como intermediário em operações da Petrobras que levaram à cobrança indevida de comissões no valor de vários milhões de reais".

Schmidt é investigado pelo Ministério Público Federal e pela Polícia Federal do Brasil, e desde julho do ano passado havia um mandado de detenção internacional.

A imprensa portuguesa revelou que a detenção de Schmidt aconteceu hoje em um apartamento de luxo situado no centro de Lisboa, e que ele havia fugido e estava escondido na capital portuguesa, onde contava com a ajuda de vários familiares.

Schimdt tem dupla nacionalidade, brasileira e portuguesa.

A justiça brasileira tinha solicitado oficialmente a cooperação das autoridades portuguesas, por isso que na detenção de hoje participaram policiais e promotores dos dois países.

O Ministério Público português revelou, além disso, que as autoridades brasileiras já "manifestaram intenção de iniciar um processo de extradição" para que Schmidt seja julgado no Brasil.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos