Nova York reforça medidas de segurança após atentados em Bruxelas

Nova York, 22 mar (EFE).- As autoridades de Nova York anunciaram nesta terça-feira que foram adotadas medidas especiais de segurança nos pontos mais vulneráveis da cidade por causa dos atentados ocorridos hoje em Bruxelas.

O Departamento de Polícia de Nova York informou que foram desdobrados recursos adicionais nas áreas mais frequentadas da cidade e em sistemas do transporte público, enquanto está sendo seguido de perto o desenvolvimento da situação na Bélgica.

Nestas tarefas participam forças especiais da polícia nova-iorquina encarregadas de tarefas antiterroristas.

"Até agora não se tem indicação de que este ataque (em Bruxelas) tenha nexos com a cidade de Nova York", anunciou em comunicado o encarregado de informação da polícia de Nova York, Stephen P. Davis.

A nota aproveita para lembrar que o governo federal propôs um corte de cerca de US$ 90 milhões no financiamento de operações antiterroristas em Nova York, algo que qualificou como "irresponsável" porque esta cidade é "o principal alvo terrorista" do país.

Pelo menos 26 pessoas morreram e outras 136 ficaram feridas nos ataques de hoje no aeroporto de Zaventem e na estação de metrô de Maalbeek, no centro da capital europeia, segundo confirmou a ministra da Saúde, Maggie De Block.

Os dois ataques do aeroporto deixaram pelo menos 11 mortos e 55 feridos, enquanto o atentado na estação de metrô, localizada no bairro onde está a maior parte das sedes das instituições europeias, deixou pelo menos 15 mortos e 81 feridos.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos