Governador sul-sudanês declara crise de fome estadual

Juba, 23 mar (EFE).- O governador do estado de Imatong (leste do Sudão do Sul), Narisio Lukle Manir, declarou nesta quarta-feira uma crise de fome local e insistiu que as organizações humanitárias ajam com urgência para salvar a população.

Manir afirmou em comunicado que "a situação humanitária na região é cada vez pior, depois que várias áreas no estado foram afetadas pela seca, o que levou ao fracasso da temporada agrícola".

Além disso, pediu às organizações humanitárias que trabalham no Sudão do Sul e às Nações Unidas que intervenham de forma urgente para evitar esta situação e levem alimentos à população de Imatong.

O governador não apresentou estatísticas sobre o número de pessoas afetadas pela crise de fome e nem sobre as que se viram obrigadas a fugir para o Quênia nos últimos dois meses devido à escassez de alimentos.

A Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO) já tinha alertado que cerca de 25% da população do Sudão do Sul ainda tem uma necessidade urgente de ajuda humanitária e que 40 mil habitantes estão à beira de uma catástrofe.

Além da seca, muitas regiões do Sudão do Sul foram envolvidas em um conflito que começou em dezembro de 2013 e cuja paz foi assinada em agosto do ano passado, mas ainda continuam as negociações para o estabelecimento das novas instituições estipuladas no pacto.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos