Tribunal no Chipe determina prisão preventiva de sequestrador egípcio

Nicósia, 30 mar (EFE).- O tribunal da cidade de Larnaca ordenou nesta quarta-feira a prisão preventiva, por oito dias, do egípcio que sequestrou ontem um avião da companhia Egyptair e o desviou ao Chipre.

O sequestrador, identificado com o nome Seif Aldin Mustafá, de 59 anos, se entregou ontem após libertar todos os passageiros e a tripulação.

Segundo a imprensa local, Mustafá foi acusado de uma série de delitos, entre eles sequestro de pessoas e violação da lei de luta contra o terrorismo.

O avião, um Airbus A320, foi sequestrado pouco após decolar de Alexandria em direção ao Cairo, e Mustafá obrigou o comandante a aterrissar em Larnaca, onde vive sua ex-mulher.

Mustafá afirmava ter um colete com explosivos, o que era na verdade montado a base de carcaças de telefones celulares.

A polícia informou que o sequestrador prestou depoimento ontem à noite em Larnaca e hoje foi levado para uma prisão em Nicósia.

Por enquanto não há informações oficiais sobre os motivos que o motivaram o sequestro, mas a polícia confirmou ontem que ele exigiu que entregassem uma carta a sua ex-mulher, com quem tem quatro filhos, e quem não via desde 1994, ano em que deixou o Chipre.

"O objetivo da polícia é completar o mais rápido possível as investigações e esclarecer todos os aspectos e dúvidas do caso" disse hoje à imprensa o porta-voz da polícia, Andreas Angelidis.

Os passageiros e a tripulação do avião sequestrado retornaram ontem ao Egito, a bordo de uma aerovane fretada pelas linhas aéreas egípcias.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos