Obama adia viagem à Espanha até que haja formação de governo, diz ministro

Washington, 1 abr (EFE).- O presidente dos EUA, Barack Obama, postergou sua viagem prevista à Espanha, que supostamente ocorreria em julho, à espera da formação de governo no país, indicou nesta sexta-feira o ministro espanhol de Relações Exteriores interino, José Manuel García-Margallo.

"Ocorreram contatos dizendo que o presidente Obama adoraria viajar à Espanha, e essas datas foram ventiladas. Mas entendo perfeitamente que, sem um governo com capacidade plena, provavelmente não seria o mais indicado", afirmou García-Margallo aos jornalistas durante sua chegada ao centro de convenções de Washington para participar da IV Cúpula de Segurança Nuclear.

O ministro espanhol afirmou que conversou sobre o tema com o presidente americano ontem à noite no jantar oficial que o governante ofereceu na Casa Branca aos chefes de delegação dos mais de 50 países que participam da Cúpula.

"Concretamente, o que me disse Obama é que precisamos formar um governo porque deseja vir à Espanha", acrescentou García-Margallo, ao comentar as conversas em andamento para formar governo após as eleições de 20 de dezembro, nas quais nenhum partido obteve uma maioria suficiente para governar.

Na conversa, o líder americano transmitiu ao ministro, que representa a Espanha na reunião, "o quão cômodo" se sentiu trabalhando com o governo espanhol nestes quatro anos.

Neste sentido, García-Margallo enumerou alguns dos acordos alcançados, entre os quais citou o "da base de Morón (Sevilha), que era temporário e agora é permanente" para a presença das forças americanas, e que "tenha sido desobstruído algo pendente desde os anos 50, como era o caso de Palomares".

Espanha e EUA assinaram em outubro em Madri uma declaração de intenção para alcançar o mais rápido possível um acordo para iniciar a reabilitação do entorno de Palomares e a transferência de terras poluídas, reparando assim um "erro" quase 50 anos depois do acidente radioativo que ocorreu nessa cidade da província espanhola de Almería.

Além disso, o chefe da diplomacia espanhola afirmou que Obama conhece "o trabalho que estamos fazendo em Bruxelas para impulsionar o Tratado de Comércio e Investimentos (TTIP)", que é negociado entre União Europeia e Estados Unidos.

Obama deve viajar à Europa em julho para participar da cúpula da Otan que será realizada na Polônia.

Na Espanha, a data limite para alcançar um possível acordo para um novo Executivo é 2 de maio e, caso isso nao ocorra, a legislação espanhola obriga a dissolução do parlamento e a convocação de novas eleições, fixada para 26 de junho.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos