Polícia prende diretores de construtora de viaduto que desabou em Calcutá

Nova Délhi

  • Bikas Das/AP

    Equipes trabalham no resgate de pessoas e corpos soterrados após o desabamento de um viaduto em Calcutá (Índia)

    Equipes trabalham no resgate de pessoas e corpos soterrados após o desabamento de um viaduto em Calcutá (Índia)

A polícia de Calcutá prendeu nesta sexta-feira (1º) vários diretores da empresa encarregada da construção de um viaduto que desabou ontem na cidade, no leste da Índia, provocando a morte de 23 pessoas e dezenas de feridos.

"Prendemos alguns responsáveis da construtora e estamos entrando com ações contra eles", afirmou o inspetor da polícia de Calcutá, Rajeev Kumar, durante uma visita ao local do acidente.

Os investigadores da delegacia de Posta, responsável pela região onde ocorreu o desabamento, apresentaram uma denúncia por "homicídio e tentativa de homicídio" contra a empresa. Além disso, eles acusam a companhia de "crime resultante em danos", disse à Agência Efe o chefe do quartel-general da Polícia de Calcutá, Nurul Absar.

Um porta-voz do quartel-general disse à Efe que há em "pleno desenvolvimento" uma investigação para esclarecer os detalhes do ocorrido e confirmou o registro da denúncia.

De acordo com o porta-voz, todos os escritórios da construtora estão sendo vasculhados. Ele se disse convencido de que os resultados das investigações serão conhecidos "muito em breve".

Um dos responsáveis da empresa. K. Panduranga Rao, indicou ontem que o ocorrido "não foi outra coisa além de um ato de Deus", ao afirmar que nada semelhante tinha ocorrido em 27 anos.

Ao menos 23 pessoas morreram no desabamento, que deixou outros 76 feridos. Do total, 14 ainda seguem internados em hospitais da região, indicou à Efe uma fonte da polícia local.

O viaduto, de cerca de dois quilômetros, estava sendo construído sobre uma avenida habitualmente muito movimentada em uma área comercial da região norte de Calcutá. As obras começaram em 2009 e deveriam ter terminado em 2012..

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos