Austrália analisa se destroço encontrado nas Ilhas Maurício é do voo MH-370

Sydney (Austrália), 3 abr (EFE).- O governo da Austrália informou neste domingo que trabalha junto com a Malásia para verificar se uma peça de metal encontrada nas Ilhas Maurício, no leste da África, pertence ao interior do voo MH-370, da Malaysia Airlines, que desapareceu há mais de dois anos com 239 pessoas a bordo.

"Esse é um objeto de interesse, no entanto, até ser analisado por especialistas, não é possível assegurar a origem", afirmou o ministro de Transporte da Austrália, Darren Chester, em nota.

No entanto, alguns especialistas consultados consideram que o destroço encontrado pode pertencer a uma das paredes internas do avião da Malaysia Airlines que desapareceu no dia 8 de março de 2014, de acordo com o site "news".

Em março, as autoridades recuperaram outras quatro pedaços de avião no litoral africano que podem ser do voo MH-370. Todos estão sendo analisados para confirmar a origem.

As cinco peças se unem ao fragmento de asa que foi localizado em julho passado na Ilha Reunião, ao leste de Madagascar, que foi o primeiro indício tangível de que o Boeing 777 da Malaysia Airlines caiu no Oceano Índico.

A Austrália lidera uma operação, que conta com a participação da Malásia e da China, para procurar os restos do avião em 120 mil quilômetros quadrados de uma região remota do Índico.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos