Deputada argentina denuncia Cristina Kirchner por enriquecimento ilícito

Buenos Aires, 4 abr (EFE).- Uma deputada opositora da Argentina apresentou nesta segunda-feira uma denúncia contra a ex-presidente Cristina Kirchner (2007-2015) e seus filhos, Máximo e Florencia, por supostos delitos de enriquecimento ilícito e falsificação ideológica.

O juiz Claudio Bonadio será o encarregado de investigar a denúncia penal apresentada pela deputada de centro-esquerda Margarita Stolbizer na Justiça Federal pela "manipulação e possível adulteração de documentos públicos relacionados com a empresa Los Sauces", formada em 2006 pelo falecido ex-presidente Néstor Kirchner, Cristina e Máximo Kirchner, segundo afirma o texto da denúncia.

O titular do Juizado Criminal e Correcional já assumiu a causa sobre as supostas irregularidades na Hotesur, empresa gerente do luxuoso hotel Alto Calafate, na província de Santa Cruz, a partir de uma denúncia apresentada em 2014 pela mesma Stolbizer até que foi afastado em julho.

A deputada do partido Geração para um Encontro Nacional (GENE) alegou que Cristina cometeu supostas irregularidades, como o registro de um domicílio fictício para a empresa, a ausência de declaração de imóveis perante os organismos tributários e a falsificação de documentos relacionados com a compra e venda de propriedades.

Além disso, comentou que a Los Sauces passou de não realizar operações em 2007, nem em 2008, a iniciar investimentos em imóveis que superam 9 milhões de pesos argentinos (R$ 2,16 milhões) em 2009 e 10 milhões de pesos (R$ 2,40 milhões) em 2012.

"É impossível que uma empresa que não tem movimentos de repente apareça comprando tantos imóveis milionários", afirmou Stolbizer antes de apontar "vínculos" entre a empresa dos Kirchner e as de Cristóbal López e Lázaro Báez, investigados atualmente por corrupção.

A deputada assegurou que os lucros recebidos por Néstor Kirchner e os obtidos por Cristina e seus filhos após a morte do ex-presidente em 2010 foram possíveis graças aos aluguéis que ambos empresários pagavam pelas propriedades de Los Sauces.

Para ela, a suspeita é que os aluguéis "na realidade podiam ser subornos ou retornos aos Kirchner por negócios que entregaram a Báez e López durante estes 12 anos" de mandato.

Segundo sua opinião, todos estes fatos "poderiam constituir ilícitos penais passíveis de reprovação em particular por afetar a administração pública e a fé pública" e, por esse motivo, considera necessário "ordenar uma investigação" de suas responsabilidades.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos