Empresário português relacionado com a Petrobras é citado no "Panama Papers"

Lisboa, 4 abr (EFE).- Um empresário português que trabalhava no setor energético e que fez negócios com a Petrobras figura entre os nomes incluídos no escândalo "Panama Papers", informou nesta segunda-feira a imprensa portuguesa.

Segundo o Consórcio Internacional de Jornalistas de Investigação (ICJI), do qual a revista lusa "Expresso" é membro, trata-se do empresário Idalécio de Castro Rodrigues de Oliveira.

Oliveira é apontado como dono de um conglomerado chamado Lusitania Group, composto por 14 empresas com sede nas Ilhas Virgens Britânicas, entre 2003 e 2011.

De acordo com os documentos revelados, a firma do português vendeu à Petrobras metade dos direitos de exploração em um campo de petróleo que uma de suas companhias tinha no Benin.

Por este negócio, as autoridades brasileiras começaram a investigar Oliveira, que é apontado como suspeito dentro da Operação "Lava Jato".

A informação do "Panama Papers" procede de uma filtragem que inclui 11,5 milhões de documentos de quase quatro décadas do escritório panamenho Mossack Fonseca.

Esse escritório é especializado na gestão de capitais e patrimônios, com dados de mais de 214 mil empresas inscritas em paraísos fiscais em mais de 200 países e territórios.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos