Erdogan diz que Turquia aceita refugiados por "piedade", e não por dinheiro

Istambul, 4 abr (EFE).- O presidente da Turquia, Recep Tayyip Erdogan, lembrou nesta segunda-feira que o país já abriga milhões de refugiados e ressaltou que aceita receber mais por "piedade", e não pelo dinheiro oferecido pela União Europa (UE) como parte do acordo para deportar imigrantes.

"Vejam o número de refugiados acolhidos pelos países com economias superiores à nossa. E eles pedem que acolhamos mais. Não os acolhemos pelo pacto que fizemos com vocês", disse Erdogan às autoridades da UE.

"Aceitamos os refugiados por piedade, porque é evidente que dar é mais importante que receber. Há quem fale de mil ou dois mil refugiados e nós falamos de milhões. E dizem que nos dão dinheiro. Não os acolhemos por dinheiro", insistiu o líder em discurso perante a Junta Direção do Crescente Vermelho turca.

O primeiro-ministro turco, Ahmet Davutoglu, presente nesse fórum, ilustrou o agradecimento dos refugiados sírios ao relatar que uma criança síria, ao ser perguntada sobre o que queria ser quando crescer, respondeu: "Quero ser turco".

Nenhum dos dois deu detalhes sobre a operação de deportação dos imigrantes e refugiados das ilhas gregas que se iniciou hoje com a chegada de três navios ao porto turco de Dikili.

As embarcações chegaram de Lesbos e Quios e transportaram 202 imigrantes retornados, nenhum deles sírio, segundo as autoridades turcas.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos