Merkel e Davutoglu insistem em legitimidade de expulsão de refugiados

Berlim, 4 abr (EFE).- O porta-voz do governo alemão, Steffen Seibert, informou que a chanceler Angela Merkel e o primeiro-ministro turco, Ahmet Davutoglu, conversaram por telefone nesta segunda-feira e reafirmaram que a expulsão de refugiados à Turquia iniciada hoje "se ajusta" ao direito internacional, "está plenamente legitimado" e afirmaram ter certeza de que a operação será bem-sucedida.

Em paralelo à deportação dos primeiros 200 solicitantes de asilo para a Turquia, a Alemanha recebeu hoje um grupo de 16 refugiados sírios, que seguirá outra quantidade similar também hoje, explicou o porta-voz do Ministério do Interior, Tobias Plate. Trata-se do primeiro contingente assumido pela Alemanha, dos 1.600 que Berlim prevê receber dentro desse acordo, e que segundo destacou Plate está acontecendo de forma ordenada, sem "cenas de protesto" por parte dos deportados à Turquia.

Os sírios que chegaram nesta manhã em voo regular a Hannover são essencialmente "famílias com filhos". A operação de troca de um refugiado vindo de forma irregular por um já legalizado - sob a fórmula "1 x 1", termo usado pelo porta-voz - irá se materializando "não com exatidão numérica, dia a dia", mas de forma aproximada.

"Não podemos esperar que a cada dia chegue à Alemanha, ou a outros países da UE, exatamente o mesmo número de pessoas devolvidas para a Turquia", disse Plate.

A seleção dos que chegam ao território comunitário é feita por indicação das autoridades de migração turcas, que fornecem aos membros da UE listas de solicitantes "com boas opções de serem admitidos como refugiados legais". Plate não quis falar sobre quais são os outros países comunitários que estão recebendo os grupos de refugiados legais.

"A operação realizada hoje é o início de um procedimento plenamente acordado com o direito internacional e há um interesse comum de que aconteça com sucesso", insistiu Seibert.

Segundo o Escritório Federal para a Migração e os Refugiados (BAMF), o destino provisório do primeiro grupo de refugiados será o centro de amparo da cidade de Friedland, no estado federado da Baixa Saxônia, a partir de onde serão enviados a diferentes localidades. EFE

gc-nl/cdr

(foto)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos