Soldados do Azerbaijão morrem em novos confrontos com armênios em Karabakh

Baku, 4 abr (EFE).- Pelo menos três soldados do Azerbaijão morreram na madrugada desta segunda-feira em combates com as tropas armênias em Nagorno Karabakh, de acordo com o Ministério da Defesa do país, que acusou os vizinhos de atacarem posições recuperadas durante o fim de semana na região.

Por outro lado, o Ministério da Defesa da Armênia denunciou os que confrontos entre seus soldados e as tropas do Azerbaijão continuam em toda a linha de separação. O porta-voz do órgão, Artsun Ovannisian, disse pelo Facebook que as forças do país destruíram dois tanques do inimigo nas últimas horas.

"É uma penosa tentativa da Armênia de disfarçar a verdade. Recomendaria que Ovannistan vá ele próprio à linha de frente e comprove suas mentiras", respondeu o porta-voz do Ministério da Defesa do Azerbaijão, Vagif Dargiajli.

Na madrugada de sábado, o Azerbaijão lançou uma ampla ofensiva ao longo de toda linha de frente e conseguiu reconquistar vários pontos estratégicos do enclave montanhoso habitado principalmente por armênios e cujo controle é disputado pelos países desde 1988.

Isso fez com que o presidente do Azerbaijão, Ilham Aliyev, declarasse vitória ontem após os combates mais sangrentos na região desde o início de um cessar-fogo em 1994.

"Conseguimos uma grande vitória militar. Se os soldados armênios não quiserem morrer, que deixem o território azerbaijano. Nós não capturamos território alheio", disse o presidente em referência à Karabakh e à faixa de segurança controlada pelas forças armênias desde o fim da guerra em 1994, que causou mais de 25 mil mortos.

O atual conflito teve início quando a então região autônoma do Azerbaijão, de população majoritariamente armênia, pediu em 1988 sua incorporação pela República Soviética da Armênia.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos