Evo Morales visitará o Vaticano nos dias 15 e 16 de abril

La Paz, 5 abr (EFE).- O presidente da Bolívia, Evo Morales, visitará o papa Francisco no Vaticano por ocasião de uma cúpula de movimentos sociais internacionais com a igreja nos dias 15 e 16 de abril, anunciou nesta terça-feira o chanceler David Choquehuanca.

O chanceler aproveitou a cerimônia de condecoração dos jesuítas hispânico-bolivianos Xavier Albó e Mauricio Bacardit com o Condor de Loos Andes para confirmar as datas do encontro, que Morales já tinha anunciado no domingo em entrevista.

"Atualmente há um encontro com os movimentos sociais do mundo para discutir temas de interesse (...) para que a igreja não se afaste dos movimentos sociais", acrescentou o ministro.

Morales será um dos dois ou três presidentes convidados à reunião no Vaticano, segundo o ministro boliviano.

Choquehuanca lembrou que em algumas visitas pastorais à América Latina o pontífice criticou a acomodação, a debilidade e o apego ao dinheiro de alguns membros da hierarquia eclesiástica.

O chanceler também evocou as palavras elogiosas do papa para os movimentos sociais e o "processo de mudança" - expressão que faz referência às reformas promovidas pelo governo Morales e seu partido Movimento ao Socialismo desde 2006 - na sua visita à Bolívia em julho de 2015.

Desde que chegou ao poder em 2006, Morales, que assegura ser "católico de base", entrou em polêmicas com a hierarquia católica local pelas críticas que os religiosos fazem ao governo em assuntos políticos, sociais e econômicos.

Atualmente, o governo e a Igreja polemizam sobre as recentes afirmações dos bispos no sentido de que o narcotráfico penetrou nas estruturas do Estado.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos