Para secretário da OEA, "não há nenhum fundamento" para impeachment de Dilma

Washington, 5 abr (EFE).- O secretário-geral da Organização dos Estados Americanos (OEA), Luis Almagro, defendeu nesta terça-feira que "não há nenhum fundamento" para o impeachment da presidente Dilma Rousseff.

"Devemos seguir pelo caminho do respeito aos mandatos constitucionais e à honestidade de uma pessoa, porque se hoje você não tem nenhuma acusação, nenhuma mancha a pôr em termos de corrupção sobre a presidente Dilma Rousseff, então não há nenhum fundamento. Não há nenhum fundamento para avançar em um processo de impedimento, definitivamente não", declarou Almagro a jornalistas em Washington.

O titular da OEA se pronunciou sobre o processo de impeachment de Dilma após ser perguntado na saída da apresentação do relatório anual de liberdade de expressão da Comissão Interamericana de Direitos Humanos (CIDH).

"Se houvesse uma acusação bem fundamentada, como houve em outros casos no Brasil, então perfeito, se vai por esse caminho, mas hoje isso não existe, e é muito desonesto pretendê-lo nestes termos", acrescentou.

Almagro defendeu "o mandato constitucional" dado pelo povo a Dilma (nas eleições de 2014), lembrou que todos os cidadãos são iguais perante a lei e que "os juízes estão obrigados pelas leis que aplicam e nenhum está acima da lei".

"Se a presidente tivesse uma mínima acusação que pendesse sobre sua honestidade, provavelmente nós seríamos os primeiros a dizer que se deve dar um passo nesse sentido, mas isso não existe", opinou.

"Nós temos que nos apegar à norma e à Constituição, porque é muito caprichosa a probidade dos homens", acrescentou.

Dilma voltou a qualificar hoje como "golpe" as tentativas da oposição de tirá-la do poder pela via do julgamento político, já que, em sua opinião, não existem razões jurídicas que justifiquem esse processo.

A presidente sustentou que tanto o processo de impeachment como a insistência da oposição em uma possível renúncia "são coisas que prejudicam o país" e impedem a recuperação da economia.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos