Bombardeios de grupos islamitas em Aleppo deixam pelo menos 18 mortos

Cairo, 6 abr (EFE).- Pelo menos 18 pessoas morreram e 70 ficaram feridas em bombardeios efetuados nas últimas 24 horas por brigadas rebeldes islamitas em um bairro em poder das forças curdas na cidade de Aleppo, no norte da Síria.

O Observatório Sírio de Direitos Humanos informou nesta quarta-feira que há três menores de idade, uma idosa e uma mulher grávida entre os falecidos no bairro de Al Sheikh Maqsud.

A ONG, que elevou de 10 a 18 o número de mortos desde ontem, qualificou de "massacre" os ataques, que ainda continuam.

Alguns feridos estão em estado grave, por isso que não se descarta um aumento do número definitivo de vítimas mortais.

Al Sheikh Maqsud, no norte de Aleppo, está controlado pela principal milícia curdo-síria, as Unidades de Proteção do Povo (YPG, por sua sigla em curdo).

Entre os grupos rebeldes que estão bombardeando este bairro figuram o Movimento dos Livres do Sham, as brigadas 16, Sultan Murad e Fatah, e o Exército do Islã, entre outros.

Também em Aleppo, em áreas meridionais da província como Al Zurba, houve enfrentamentos entre as forças do regime sírio e suas milícias leais contra grupos islamitas.

Os islamitas, entre os quais figura a jihadista Frente al Nusra (filial síria da Al Qaeda), expulsaram de várias posições em Al Zurba as tropas governamentais.

A Síria sofre há cinco anos um conflito que deixou mais de 270 mil mortos, segundo o Observatório.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos