Chegada dos humanos à América do Sul ocorreu em duas fases, aponta estudo

Londres, 6 abr (EFE).- A colonização do continente sul-americano por populações humanas aconteceu em duas fases diferentes, a partir do ano 12.000 a.C até 3.500 a.C., segundo um estudo publicado nesta quarta-feira pela revista britânica "Nature".

Pesquisadores da Universidade de Stanford, nos Estados Unidos, reconstruíram os movimentos demográficos na América do Sul a partir de uma base de dados com datação por carbono em 1.147 sítios arqueológicos.

As conclusões mostram que um primeiro grupo de humanos chegou pela costa do Pacífico do continente, no território ocupado atualmente por países como Peru, Chile e Equador. De acordo com o modelo, há 14 mil anos teve um início um veloz movimento de seres humanos que se organizavam em pequenos grupos, um processo que se prolongou durante um longo período, de cerca de 8 mil anos.

Em uma fase mais recente, há 5.500 anos, o crescimento humano na região aumentou de forma exponencial.

Desde então, até o início da Era Comum (cristã), a população na América do Sul se triplicou, o que constitui uma segunda fase na disseminação pelo continente, e que se diferencia dos padrões observados na América do Norte, na Europa e na Austrália.

Amy Goldberg e seu grupo de pesquisadores concluíram que essa fase de crescimento exponencial se iniciou graças ao auge das sociedades sedentárias e agrícolas.

A América do Sul foi "o último dos continentes colonizados pelos humanos e é, portanto, um espaço central para compreender a pré-história humana", destacaram os cientistas no trabalho.

"De forma surpreendente, ainda sabemos pouco sobre as dinâmicas da população durante a colonização do continente, as subsequentes expansões e a habitabilidade da região", dizem os pesquisadores.

"A América do Sul representa uma oportunidade única para estudar o comportamento colonizador e a dinâmica do crescimento da população nos humanos modernos", afirmaram os pesquisadores da Universidade de Stanford, que basearam o trabalho em 5.464 medições de objetos antigos a partir de testes de datação de carbono.

Apesar de as características geográficas do continente e os estudos genéticos sugerirem que a colonização ocorreu do norte para o sul, muitas das primeiras evidências arqueológicas da América do Sul foram encontradas na Patagônia.

Contudo, os testes sugerem que, na época, os humanos já estavam espalhados por grande parte do território do continente em pequenas populações litorâneas.

O fato de o nível do oceano ter sido cerca de 100 metros inferior a 14 mil anos sugere que grande parte dos primeiros assentamentos do continente está atualmente debaixo do mar.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos