ELN revela que diálogo com governo da Colômbia começará em maio no Equador

Bogotá, 7 abr (EFE).- A guerrilha colombiana Exército de Libertação Nacional (ELN) anunciou nesta quinta-feira que a primeira mesa de diálogo de paz com o governo da Colômbia será instalada no próximo mês de maio, no Equador.

Através de uma de suas contas no Twitter, a guerrilha anunciou que "em maio será instada a mesa pública no Equador", sem oferecer mais informações sobre uma data específica e outros detalhes.

No último dia 30, quando o ELN e o governo colombiano anunciaram em Caracas, na Venezuela, um acordo para dar início a uma fase pública de diálogos de paz, não estipularam uma data concreta para o começo das conversas.

No entanto, as partes deixaram claro que o diálogo terá como sede o Equador e sessões de trabalho em Venezuela, Chile, Brasil e Cuba, que, junto com a Noruega, serão os mediadores do processo.

Naquele dia, o presidente colombiano, Juan Manuel Santos, afirmou que a negociação de paz com o ELN será iniciada assim que forem resolvidos "temas humanitários", entre eles o fim do sequestro.

"Para o governo não é aceitável avançar em um diálogo de paz com o ELN enquanto este mantiver pessoas como reféns", afirmou o chefe de Estado.

O ELN libertou nos últimos dias um ex-governador do departamento (província) colombiano do Chocó, Patrocinio Sánchez Montes de Oca, que era mantido como refém por mais de um ano, e o policial Héctor Germán Pérez Monterroso, sequestrado no último dia 20, no departamento de Bolívar, no norte do país.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos