Líder da oposição trabalhista diz que Cameron perdeu confiança dos britânicos

Londres, 8 abr (EFE).- O líder da oposição trabalhista no Reino Unido, Jeremy Corbyn, afirmou nesta sexta-feira que o primeiro-ministro do país, o conservador David Cameron, perdeu a confiança dos britânicos após confessar que possui ações em um fundo de investimento offshore criado por seu pai, Ian Cameron.

"Ficou claro que o primeiro-ministro enganou os cidadãos sobre seu envolvimento pessoal na evasão fiscal em ofsshores", disse Corbyn em sua primeira declaração após Cameron ter admitido ontem que lucrou com um investimento na empresa com sede nas Bahamas.

"Após ter passado anos pedindo transparência fiscal e classificando como moralmente equivocados os mecanismos financeiros em paraísos fiscais, soubemos que o primeiro-ministro se beneficiou pessoalmente exatamente desses obscuros investimentos extraterritoriais", afirmou o líder trabalhista.

Como já tinha feito o vice-líder do partido, Tom Watson, Corbyn reiterou que o chefe de governo deve explicar no parlamento detalhes da operação que o levou a vender, em janeiro de 2010, ações do fundo offshore Blairmore Holdings por 31,5 mil libras (39,5 mil euros).

"Só uma franqueza completa por parte do primeiro-ministro, assim como ações decisivas contra a elusão e a evasão fiscal, podem servir agora para lidar com os problemas que estão no centro deste escândalo", disse Corbyn.

O líder da oposição criticou, além disso, o fato de Cameron e seu porta-voz em Downing Street, residência oficial do primeiro-ministro, terem negado durante cinco dias que ele se beneficiou do fundo de investimento de seu pai antes da voltar atrás e admitir ontem que possuía 5 mil ações da offshore junto com sua esposa, Samantha.

Para Corbyn, os mais de 11 milhões de documentos do escritório panamenho de advocacia e gestão de patrimônios Mossack Fonseca vazados à imprensa internacional refletem que a evasão de impostos é uma prática realizada em "escala industrial".

A primeira-ministra da Escócia, a nacionalista Nicola Sturgeon, se uniu às críticas a Cameron ao lamentar que a "realidade não coincidiu com a retórica" usada pelo líder britânico.

"Cameron deu a impressão de estar escondendo algo nos últimos dias. Publicou diversos comunicados nos quais começou dando a impressão de que não tinha nada a esconder, antes de dizer ontem à noite que se beneficiou de um fundo em um paraíso fiscal. Acho que chegou o momento de ser completamente transparente e aberto sobre esse assunto", afirmou a líder do Partido Nacionalista Escocês (SNP).

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos