Empresários e ex-ministros de Portugal aparecem nos Panama Papers

Lisboa, 9 abr (EFE).- Mais de 240 portugueses aparecem implicados nos Panama Papers, entre eles grandes empresários e um gestor de fortunas que afirma que vários de seus clientes são ex-ministros de Portugal.

O semanário português "Expresso", um dos veículos que integra o Consórcio Internacional de Jornalistas de Investigação (ICIJ) que revelou o escândalo, publicou neste sábado alguns dos nomes que aparecem nos documentos vazados do escritório panamenho Mossack Fonseca.

Entre eles figuram o antigo presidente da farmacêutica Bial Luís Portela, o empresário e ex-presidente do Benfica Manuel Vilarinho, e o também empresário Ilídio Pinho, que tem uma fundação homônima com sede no Porto.

Nos documentos também aparece o português Jorge Cunha, funcionário do Banco Internacional de Luxemburgo (BIL) e gestor de fortunas que entrou em contato com o escritório para buscar "soluções alternativas para adquirir empresas em Hong Kong e no Panamá".

Entre os clientes de Cunha figuravam ex-ministros e outros políticos portugueses, mas seus nomes não foram citados.

Questionado pelo jornal "Expresso", o gestor de fortunas também revelou que a angolana Isabel dos Santos, filha do presidente de Angola e considerada a mulher mais rica da África, o pediu que abrisse uma conta em seu nome no BIL, embora a empresária negue qualquer relação com esses fatos.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos