Bernie Sanders se reúne com o papa Francisco no Vaticano

Washington, 16 abr (EFE).- O pré-candidato democrata Bernie Sanders afirmou neste sábado que transmitiu sua admiração ao trabalho feito pelo papa Francisco em favor de uma "economia mais moral", durante encontro realizado hoje no Vaticano.

"Hoje foi o melhor dia da minha viagem ao Vaticano", disse Sanders à emissora "NBC", sobre sua breve reunião com o papa, que durou apenas cinco minutos.

"Transmiti minha grande admiração pelo extraordinário que ele está fazendo no mundo todo, ao exigir que a moralidade faça parte de nossa economia", disse Sanders, segundo o "The New York Times".

De acordo com Jeffrey Sachs, assessor que Sanders que esteve no encontro, o papa elogiou o pré-candidato democrata por ter viajado ao Vaticano para falar sobre uma economia "mais moral".

Sanders participou ontem de um simpósio sobre assuntos econômicos e sociais no Vaticano, em comemoração da encíclica do papa João Paulo II, no qual também estiveram presentes os presidentes do Equador, Rafael Correa, e da Bolívia, Evo Morales.

Durante a visita, Sanders defendeu uma "redefinição dos valores do sistema econômico atual, que são imorais e insustentáveis".

Em sua breve reunião com o papa, o rival de Hillary Clinton nas primárias democratas para as eleições presidenciais nos Estados Unidos, também elogiou a encíclica promovida por Francisco no ano passado, na qual o papa pedia mais ação contra a mudança climática.

"Como membro do comitê do Senado sobre o meio ambiente, essa encíclica teve um papel muito importante para mudar muitas consciências sobre essa realidade da mudança climática e a necessidade de atuar decisivamente para enfrentá-la", disse Sanders.

O encontro ocorreu pouco antes das primárias democratas em Nova York, o estado natal de Sanders e que Hillary representou no Senado, que serão realizadas na terça-feira em clima muito competitivo.

De acordo com a média das pesquisas elaborada pelo site "Real Clear Politics", Hillary está em vantagem em Nova York, com 53,1% das intenções de voto contra 39,3% de Sanders.

Enquanto o senador por Vermont retorna do Vaticano, a ex-secretária de Estado está fazendo campanha na Califórnia, estado essencial para os democratas e que vai às urnas em junho. Ontem, ela participou de um ato de arrecadação de fundos ao lado do ator George Clooney e de sua esposa, Amal.

Apesar da campanha de Sanders ter destacado o contraste das atividades do candidato com as aparições de Hillary entre milionários, assessores do senador afirmaram que o encontro com o papa não teve relação com a corrida eleitoral nos EUA.

"O senador disse isso muito explicitamente. O encontro com o papa não tem nada a ver com política", afirmou o porta-voz de Sanders, Michael Briggs, ao "The New York Times".

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos