Festival de música eletrônica termina com 5 mortes em Buenos Aires

Buenos Aires, 16 abr (EFE).- O festival de música eletrônica Time Warp, que começou na sexta-feira em Buenos Aires, terminou neste sábado com a morte de cinco pessoas, a hospitalização de outros cinco e o fechamento do pavilhão no qual ocorreu a tragédia, em circunstâncias que ainda não foram esclarecidas.

A capital da Argentina amanheceu em luto após a divulgação da notícia da morte dos cinco jovens, com idades entre 20 e 30 anos. Apesar de as autoridades não saberem o que ocorreu, fontes médicas apontam o consumo de drogas como possível causa da morte.

Duas das cinco vítimas, todos homens, morreram ainda no local da festa, realizada em Costa Salguero. Os outros três não resistiram e faleceram pela manhã, após terem sido levados ao hospital, informou o diretor do Sistema de Atendimento Médico de Emergências (Same), Alberto Crescenti.

Outras cinco pessoas permanecem internadas em "estado gravíssimo", respirando por aparelhos. De acordo com Crescenti, eles chegaram aos hospitais "praticamente em coma".

Os motivos para a tragédia ainda estão sendo investigados, mas tudo parece apontar para um consumo excessivo de drogas, já que os pacientes foram internados com 42 graus de febre e arritmias.

O titular do Same afirmou que é preciso esperar a autópsia para saber que substância eles consumiram e "que mistura fizeram".

Por enquanto, uma superlotação do local do evento está descartada, segundo comunicado da Agência Governamental de Controle de Buenos Aires. Até às 3h locais (mesmo horário em Brasília), a organização tinha vendido 10.9000 ingressos das 13.000 autorizadas.

Após a notícia, a prefeitura de Buenos Aires fechou preventivamente os pavilhões onde ocorreu a festa, que terminaria hoje, revelou a agência oficial "Télam". Mais tarde, o evento foi definitivamente cancelado pela organização.

A AGC confirmou que o festival cumpriu com as exigências de emergência para o evento. Havia no local duas ambulâncias, cinco médicos, dez socorristas e um posto de atendimento, um serviço prestado por duas empresas privadas argentinas.

Ignacio, um dos presentes no evento, afirmou à "TN" que o festival estava "cheio de drogas" e revelou ter visto um jovem sofrer uma convulsão durante 15 minutos. Ninguém chegou para ajudá-lo, por isso, seus amigos tiveram que levá-lo à enfermaria.

Crescenti também falou sobre o dispositivo de emergência do festival e afirmou que, por ser um evento privado, havia ambulâncias para atender o público. No entanto, o diretor da Same afirmou que o órgão foi chamado quando a situação "se descontrolou".

O Time Warp, festival de música de origem alemã que percorre vários países, estava sendo realizado pela terceira vez na Argentina.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos