Kerry lamenta terremoto no Equador e oferece ajuda dos EUA

Washington, 17 abr (EFE).- O secretário de Estado dos EUA, John Kerry, lamentou neste domingo os efeitos do terremoto de 7,8 graus na escala Richter que atingiu no sábado a região norte litorânea do Equador e deixou pelo menos 233 mortos, e ofereceu ajuda americana nos esforços de recuperação.

"Minhas mais sentidas condolências às vítimas do terremoto no Equador. Os Estados Unidos estão preparados para assistir e apoiar o povo equatoriano neste difícil momento", disse Kerry em mensagem publicada em sua conta oficial no Twitter.

O presidente do Equador, Rafael Correa, informou hoje que o número de mortos pelo terremoto chegou a 233 e que a "prioridade imediata" é o "resgate entre os escombros" nas localidades mais afetadas.

O terremoto ocorreu às 18h58 locais de sábado (20h58 em Brasília), entre os balneários de Cojimíes e Pedernalas, na província de Manabí e na vizinha Esmeraldas, que também sentiu o impacto das réplicas que seguiram o tremor principal.

Após o desastre, o governo equatoriano decretou estado de emergência nas províncias de Esmeraldas, Manabí, Guaias, Santo Domingo de los Tsáchilas, Los Ríos e Santa Elena, assim como estado de exceção em todo o território nacional.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos