Ministro compara cidade abalada por terremoto com "área de bombardeio"

Quito, 17 abr (EFE).- O ministro do Interior do Equador, José Serrano, comparou neste domingo com uma área de bombardeio a cidade de Pedernales, uma das mais abaladas pelo violento terremoto de magnitude 7,8 na escala Richter, que afetou ontem o norte do país e deixou pelo menos 246 mortos.

"A cidade de Pedernales está em uma situação que parece que recebeu um bombardeio", disse Serrano, que está na cidade, à rede de televisão "Televicentro"

Ele disse que a prioridade no que chamou de "marco zero" é encontrar sobreviventes entre as edificações que desmoronaram.

Imagens de televisão mostram em Pedernales casas total e parcialmemnte destruídas, ruas danificadas, hotéis desabados, pessoas nas ruas chorando por amigos e parentes que morreram ou estão desaparecidos e algumas vagando em meio à destruição aparentemente sem rumo.

O terremoto aconteceu às 18h58 de ontem (hora local; 20h58 de Brasília) entre os balneários litorâneos de Cojimíes e Pedernales, na província de Manab.

Após o desastre, o governo equatoriano declarou estado de emergência nas províncias de Esmeraldas, Manabí, Guaias, Santo Domingo de los Tsáchilas, Los Ríos e Santa Elena, assim como estado de exceção em todo o território nacional.

Segundo o vice-presidente do Equador, Jorge Glas, o número de mortos como consequência do terremoto subiu para 246, e o de feridos para 2.527.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos