Procuradoria do Equador entregará corpos das vítimas de terremoto às famílias

Quito, 17 abr (EFE).- O procurador-geral do Equador, Galo Chiriboga, informou neste domingo que diante da emergência pelo terremoto de 7,8 graus na escala Richter registrado ontem no norte do país foi autorizado o procedimento de entrega de corpos a parentes para que os reconheçam e seja feito o registro policial.

"A disposição é: caso um parente reconheça algum corpo e haja um policial para fazer o registro, que se entregue o corpo", escreveu o procurador-geral em sua conta no Twitter.

Chiriboga detalhou que o policial deverá anotar o nome completo e o número do documento de identidade de quem retirar o corpo, além do parentesco e do nome do falecido.

"Se houver informação extra, como vestimenta ou tatuagens, tudo ficará registrado e o corpo será entregue", acrescentou ao dizer que, perante a emergência, promotores, legistas e assistentes de cinco províncias já se encontra em Perdenales, uma das regiões mais afetadas pelo terremoto.

O local recebeu as procuradorias de Azuay, Guayas, Santo Domingo de los Tsáchilas, Los Ríos e Pichincha.

O presidente do Equador, Rafael Correa, informou por intermédio do Twitter neste domingo que chegou a 233 o número de mortos pelo terremoto.

O terremoto ocorreu às 18h58 locais de sábado (20h58 em Brasília), entre os balneários de Cojimíes e Pedernalas, na província de Manabí e na vizinha Esmeraldas, que também sentiu o impacto das 135 réplicas que seguiram o tremor principal.

Após o desastre, o governo equatoriano decretou estado de emergência nas províncias de Esmeraldas, Manabí, Guayas, Santo Domingo de los Tsáchilas, Los Ríos e Santa Elena, assim como estado de exceção em todo o território nacional.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos