Ministro de Segurança do Equador diz que são 350 os mortos no terremoto

Manabí (Equador), 18 abr (EFE).- O ministro coordenador de Segurança do Equador, César Navas, informou nesta segunda-feira que o total de vítimas do terremoto de sábado é 350 e acrescentou, sem precisar em quantos, que aumentou o número de feridos, que até ontem eram 2.068.

"Estamos com 350 pessoas falecidas. O número de feridos também aumentou", declarou o ministro à emissora "Teleamazonas".

Segundo Navas, os trabalhos de busca, resgate e retirada de pessoas atingidas continuam, tarefa à qual, nas últimas horas, se somaram equipes de Colômbia, Venezuela, Chile e Cuba, assim como o Corpo de Bombeiros da cidade de Cuenca.

A distribuição de ajuda segue ativa para dar a assistência necessária a todas as cidades e regiões mais afetadas pela catástrofe. O ministro indicou que entre as prioridades de assistência humanitária está a de fornecer água e comida a lugares como Jama, Canoa e Pedernales, muito castigados pelo tremor.

O terremoto aconteceu às 18h58 de sábado (horário local, 20h58 em Brasília), entre Cojimíes e Pedernales, na província de Manabí e fronteira com Esmeraldas, que também sentiu o impacto das réplicas. A Miss Equador 2016, Connie Maily Jimenez Romero, publicou em sua página do Facebook que a candidata a Miss Pedernales Karla Nicolle Espinoza Valencia é uma das vítimas do terremoto.

Após o desastre, o governo equatoriano declarou o estado de emergência nas províncias de Esmeraldas, Manabí, Guayas, Santo Domingo de los Tsáchilas, Los Ríos e Santa Elena, assim como o estado de exceção em todo o território nacional.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos