Secretário-geral da Unasul se diz preocupado sobre impeachment contra Dilma

Quito, 18 abr (EFE).- O secretário-geral da União de Nações Sul-Americanas (Unasul), Ernesto Samper, expressou nesta segunda-feira a preocupação pela decisão tomada ontem pela Câmara dos Deputados de dar sequência ao processo de impeachment contra a presidente Dilma Rousseff, que agora passa para o Senado.

O ex-presidente da Colômbia disse confiar que o Senado irá deter o processo, ao afirmar que não houve indício nem uma discussão profunda na Câmara sobre os supostos crimes cometidos por Dilma.

"A decisão adotada ontem pela Câmara dos Deputados, de continuar o processo de impeachment da presidente Dilma, sem que tenha existido indício ou discussão de fundo durante o debate sobre os supostos crimes, constitui um motivo de séria preocupação para a região", afirmou Samper em comunicado.

"A eleição democrática e majoritária de Dilma como presidente não pode ser revogada em um julgamento político por uma maioria parlamentar, a menos que exista uma prova que a vincule de maneira direta e dolosa com o cometimento de um crime, feito que até agora não ocorreu", ressaltou o secretário-geral da Unasul.

"Confiamos que o Senado, atuando com juiz e após avaliar a firmeza e pertinência legal das provas apresentadas, detenha esse processo que pode chegar a afetar seriamente a democracia regional e a segurança do hemisfério", afirmou Samper.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos