Governo indiano estima que haja 330 milhões de atingidos por seca

Nova Délhi, 20 abr (EFE).- O governo da Índia estima que cerca de 330 milhões de pessoas, um quarto de seus cidadãos, foram atingidos pela seca que se abate em dez dos 29 estados do país asiático, embora não tenha detalhado de que forma o fenômeno afetou a população.

O procurador-geral adicional P.S. Narasimha informou ao Tribunal Supremo do país em nota divulgada hoje pela imprensa local que a seca já afeta 255 mil aldeias em 256 dos 675 distritos do país, o que representa mais de um terço de seu território.

O Executivo calcula que haja cerca de 330 milhões de afetados, um número que estimou de acordo com a população de cada um dos distritos castigados, após receber relatórios de situação de dez estados.

O estado de Uttar Pradesh, o mais densamente povoado do país com cerca de 200 milhões de habitantes, é o mais atingido com quase 99 milhões de pessoas afetadas em 50 de seus 75 distritos.

Narasimha advertiu que o número poderia aumentar, já que as regiões de Bihar e Haryana (norte do país) não declararam o estado de seca, apesar de serem afetadas pela escassez de precipitações, segundo o jornal "Times of India".

A informação foi requerida por causa de um pedido da ONG Swaraj Abhiyan ao Supremo, na qual argumenta que 12 estados enfrentam uma forte seca, perante a inatividade dos governos regionais.

"Esta grande crise não é uma crise, não podemos falar de crise, não estou de acordo em qualificar de crise", objetou o presidente da Fundação de Água da Índia, Arvind Kumar, em declarações à Efe.

"Trata-se mais de um fracasso em nossos esforços. Nossa obrigação é pensar daqui a dez anos. Todos os anos chove, mas não administramos essa água, se reutilizássemos essa água não dependeríamos dos rios. Nossa prioridade deve ser a água da chuva", disse o especialista.

O especialista em processamento de água do Instituto Indiano de Tecnologia, Vinod Tare, considera que o número real de afetados seja menor do que o divulgado pelo governo, já que nem todos os habitantes dos distritos afetados sofrem da mesma maneira as consequências da seca.

"O número total de gente afetada não é tanta, porque é preciso enfrentar a situação. (As pessoas afetadas) são apenas algumas que dispõem de poucos recursos e têm renda muito baixa", disse à Efe o engenheiro ambiental, que da mesma forma que Kumar participou hoje do 3º Fórum sobre Água da Índia, co-organizado pelo Ministério de Recursos Hídricos do país.

O procurador-geral adicional afirmou ao Supremo que estão tomando todas as medidas necessárias para enfrentar à situação e que o governo está administrando mais fundos para compensações e benefícios sociais.

Um trem carregado com cerca de 2,5 milhões de litros de água chegou hoje à cidade ocidental de Latur, gravemente castigada pela seca, como parte das ações governamentais para atalhar o problema, na nona viagem que realiza a esta cidade.

No estado de Maharashtra, ao qual pertence a cidade, o Alto Tribunal de Mumbai proibiu há poucos dias as partidas da Premier League de críquete, para não desperdiçar água regando o gramado, enquanto algumas aldeias declararam o toque de recolher nas imediações dos rios.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos