Pelo menos 18 pessoas morrem em naufrágio no oeste de Mianmar

Bangcoc, 20 abr (EFE).- Ao menos 18 pessoas morreram e várias outras estão desaparecidas após o afundamento de uma embarcação no litoral do estado de Rakhine, no oeste de Mianmar, informaram nesta quarta-feira alguns ativistas.

O incidente ocorreu ontem, quando o barco foi atingido por fortes ondulações enquanto tentava chegar à terra firme, perto do mercado de Thae Chaung, nos arredores de Sittwe, a capital de Rakhine, segundo a organização "Migrant Report".

A embarcação transportava cerca de 60 pessoas, todas elas da minoria muçulmana rohingya, do acampamento de deslocados de Sem Tet Maw até o mercado segregado para esta comunidade, que é perseguida em Mianmar, um país de maioria budista.

Este mercado é um dos poucos lugares em que os rohingyas podem se abastecer, já que esta etnia tem sua liberdade de movimentos restringida e está proibida de comerciar com a população budista desde o surto de violência sectária em 2012.

Aproximadamente 140 mil rohingyas vivem em acampamentos de deslocados em Rakhine desde que aconteceram esses distúrbios, nos quais morreram pelo menos 160 pessoas, grande parte deles integrantes desta minoria.

Mianmar não reconhece a cidadania dos rohingyas e os considera imigrantes ilegais bengaleses, apesar de muitos deles viverem na região há muitas gerações.

A situação desta minoria em Bangladesh, seu suposto país de origem, não é muito melhor, com entre 300 e 500 mil deles vivendo em acampamentos de refugiados.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos