Abdeslam é acusado de tiroteio em Bruxelas uma semana antes de sua detenção

Bruxelas, 21 abr (EFE).- Salah Abdeslam, o suposto mentor dos atentados do dia 13 de novembro do ano passado em Paris, foi acusado por tentativa de assassinato após um tiroteio ocorrido no dia 15 de março em Bruxelas, anunciou hoje seu advogado, Sven Mary, e confirmou a Promotoria federal em comunicado.

Segundo o Ministério Público, Abdeslam "foi acusado por tentativa de assassinato".

A culpa de Abdeslam está ligada à investigação sobre o tiroteio ocorrido no distrito de Forest, em Bruxelas, no dia 15 de março, quando uma operação antiterrorista vinculada com os atentados de Paris acabou em tiros no qual um suspeito morreu, vários policiais ficaram feridos e outros dois suspeitos conseguiram fugir.

Abdeslam, de 26 anos, foi acusado no dia 19 de março por sua suposta participação nos atentados de Paris, um dia após sua detenção em Bruxelas.

Até agora, tinha sido acusado de "assassinatos terroristas e participação nas atividades de um grupo terrorista" em relação com os atentados de Paris.

Detido na prisão de Beveren, ao norte da Bélgica, Abdeslam é alvo de uma ordem de detenção europeia, a pedido da Justiça francesa, que se traduzirá previsivelmente em sua transferência, em breve, para a França.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos