Bombeiros que trabalharam em tremor no Equador farão tratamento psicológico

Quito, 24 abr (EFE).- Os bombeiros da capital equatoriana que trabalharam na região devastada pelo terremoto de 7,8 graus que atingiu em 16 de abril zonas do norte do país, serão submetidos a exames médicos e a tratamentos de saúde mental, informou neste domingo a Prefeitura de Quito.

Os bombeiros, que retornaram ontem desde a zona tropical do país, foram levados a um hospital para passar por exames médicos e de laboratório, afirmou o município em comunicado.

"Depois entraram em tratamentos de saúde mental. Na quarta-feira, a cidade terá todos seus bombeiros atuando 100% como sempre fizeram", acrescentou.

O comandante do Corpo de Bombeiros de Quito (CBQ), Eber Arroyo, disse que estas ações serão cumpridas a fim de saber as condições clínicas dos homens e mulheres da instituição que chegam a Quito "para serem reinseridos em suas famílias nas mesmas condições em que partiram para as populações afetadas".

Arroyo disse que este passo é muito importante por que estiveram sujeitos a uma carga de estresse muito forte, e um tempo de 96 horas de resgate sem parar, o que "faz com que todos os sistemas imunológicos e psicológicos possam se alterar".

Segundo a Secretaria de Gestão de Riscos, um total de 654 pessoas morreram no terremoto, um dos mais fortes da história do país.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos