Correa decreta 8 dias de luto por mortos do terremoto no Equador

Da Efe, em Quito

O presidente do Equador, Rafael Correa, decretou neste sábado (23) oito dias de luto nacional em memória das 654 pessoas que morreram no terremoto de magnitude 7,8 graus, que sacudiu regiões do norte do litoral do país há uma semana. O decreto afirma que "valiosas vidas" foram perdidas e muitos moradores das áreas afetadas ficaram feridos.

"O luto foi decretado, entre outros aspectos, considerando que devemos compreender a magnitude das sequelas de dor provocadas pelo desastre e compartilhar solidariamente este momento triste, com a certeza de que com força, trabalho, solidariedade e esperança, superaremos, com o esforço de todos, esta desgraça", diz o decreto.

O decreto detalha que a bandeira nacional permanecerá içada a meio mastro em todos os prédios públicos e privados, tanto civis como militares.

Um dos piores da história do país

Além das mortes, o número de feridos atendidos em função do tremor chegou a 16.601, informou a Secretaria Nacional de Gestão de Risco em seu portal na internet. De acordo com a Secretaria, ainda estão desaparecidas 58 pessoas e 25.640 estão desabrigadas.

Um total de 113 pessoas foram resgatadas com vida dentre os escombros de dezenas de edificações como consequência de um dos piores terremotos da história do país andino e do qual até a tarde deste sábado tinham sido registradas 788 réplicas.

A Secretaria informou que há 6.998 imóveis destruídos e 2.740 afetados, e detalha que 281 escolas também foram atingidas.

Correa, agradeceu a sociedade pela solidariedade demonstrada assim que o terremoto aconteceu, as instituições estatais e o apoio internacional.

Mais de 20 países de todo o mundo enviaram ajuda humanitária para o Equador, que incluiu mais de mil especialistas em trabalhos de resgate de vítimas e atendimento aos afetados. 

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos