Margallo encerra viagem ao Cazaquistão nesta segunda-feira

Astana, 25 abr (EFE).- O ministro das Relações Exteriores da Espanha, José Manuel García-Margallo, inaugura nesta segunda-feira em Astana, capital do Cazaquistão, um fórum econômico para tentar garantir a presença de empresas espanholas neste país da Ásia Central e se reunirá com as autoridades do país, incluindo o presidente, Nursultan Nazarbayev.

O chefe da diplomacia espanhola encerra assim uma visita oficial de dois dias ao Cazaquistão, em um dia no qual também terá encontros com o primeiro-ministro, Karim Masimov, e com seu colega, Erlan Idrissov, com quem dará uma entrevista coletiva.

García-Margallo visita este país produtor de petróleo acompanhado por uma ampla delegação de empresários, na qual há diretores da Confederação Espanhola de Organizações Empresariais (CEOE).

Reforçar as relações nos campos político, econômico e cultural e identificar oportunidades de investimento para ampliá-las e aprofundá-las é o principal objetivo desta viagem do chanceler, que afirmou neste domingo que a Espanha foi a este país centro-asiático "com certo atraso", mas com o objetivo de "recuperar o tempo perdido o mais rápido possível".

Esta antiga república soviética, o nono maior país do mundo em extensão, passa por momentos de dificuldade econômica devido à queda dos preços do petróleo no mercado global.

No entanto, oferece oportunidades para as empresas espanholas, já que, além disso, se prepara para sediar em 2017 a Exposição Universal sob o lema "A energia do futuro", com a qual o Cazaquistão espera se consolidar como potência regional da Ásia Central.

Quando foi confirmada a presença da Espanha neste evento internacional - não se pode fazer agora porque o governo é interino -, essa Exposição abrirá "uma janela muito favorável para que as empresas espanholas tenham visibilidade", segundo asseguram fontes diplomáticas.

Assim, García-Margallo participa nesta segunda-feira de um fórum empresarial que inaugurará acompanhado pelo ministro cazaque de Investimentos e Desenvolvimento, Asset Issekeshev, a fim de apoiar a posição das empresas espanholas que já operam neste país, e de favorecer o início de atividades por parte de outras que mostraram interesse.

Trata-se, destacou ontem, de mostrar a "excelência" das empresas espanholas que são "líderes" em setores tecnologicamente muito avançados, como construção, infraestruturas, energias renováveis, gestão de resíduos e água.

"Um leque empresarial que pode cobrir com vantagens as necessidades deste país, empenhado em dar um salto adiante, assim como os demais países da região", disse García-Margallo.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos