Homem é condenado a 30 anos de prisão por incesto no Marrocos

Rabat, 25 abr (EFE).- Um homem foi condenado a 30 anos de prisão por ter violentado sexualmente repetidas vezes sua filha de 15 anos em uma sentença ditada por um tribunal de Meknes, no Marrocos, revelou nesta segunda-feira o jornal "Aujourd'hui le Maroc".

O homem, de 45 anos, se separou da mãe da adolescente há seis anos. A mulher recebeu uma proposta de emprego na Arábia Saudita e precisou abrir mão da guarda dos três filhos do casal (dois meninos e uma menina).

Quando a filha fez 15 anos, o pai exigiu que eles dividissem o mesmo quarto, supostamente para vigiar a jovem, mas começou a estuprá-la cotidianamente até que ela contou ao irmão mais velho por não ser mais capaz de aguentar a situação. O irmão então entrou em contato com a mãe, que o orientou procurar a Polícia e denunciar o caso.

O jornal não informou quanto tempo durou o incesto forçado, que costuma ser um dos crimes mais castigados pelos juízes marroquinos, mais inclusive do que os de pedofilia.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos