Casal formado por abutres gays incuba ovo rejeitado por fêmea em zoo alemão

Berlim, 26 abr (EFE).- Um casal formado por dois abutres gays incuba no jardim zoológico de Nordhorn, no oeste da Alemanha, um ovo que tinha sido rejeitado por uma fêmea desse mesma espécie, informou a instituição.

"Lisa (a fêmea) não deu amostras de querer fazer um ninho", ao contrário dos dois machos Ísis e Nordhorn, explicou nesta terça-feira a porta-voz do parque, Ina Deiting.

Essa foi a razão pela qual a direção do zoológico decidiu confiar o ovo ao casal de abutres gay que, "imediatamente se sentou em cima", precisou.

O ovo de Lisa foi achado de forma casual: uma cuidador estava observando a fêmea, que se encontrava estranhamente inclinada sobre uma galho, quando o ovo caiu no chão, suavizado pela chuva, desde uma altura de dois metros, o que permitiu que ficasse intacto.

O zoológico descartou uma criação à mão, pois nestes casos, os abutres desenvolvem um comportamento não natural com o ser humano, por isso que os responsáveis do parque decidiram que o casal gay assumiria o papel de pais.

No zoo de Nordhorn, no estado federado da Baixa Saxônia, vivem três abutres macho e duas fêmeas, mas é possível que Lisa tenha se envolvido com um pássaro de outra espécie, afirmou Deiting.

A mesma porta-voz acrescentou que o único casal estável entre a população de abutres do parque é formado pelos machos Ísis e Nordhorn.

Os especialistas do zoo desconhecem ainda se o ovo realmente está fecundado, o que "será comprocado nos próximos dias", no mais tardar no final da semana que vem, quando acaba o período de gestação.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos