Exército das Filipinas intensifica ofensiva para neutralizar Abu Sayyaf

Manila, 27 abr (EFE).- As Forças Armadas das Filipinas intensificaram nesta quarta-feira sua ofensiva para neutralizar os rebeldes islamitas do Abu Sayyaf presentes no sul do país, que decapitaram um refém canadense na segunda-feira e ainda mantêm sob custódia cerca de 20 reféns estrangeiros, informaram fontes oficiais.

"Como solicitou ontem o presidente (Benigno Aquino), intensificamos nossas operações na ilha de Sulu com o objetivo de neutralizar os rebeldes do Abu Sayyaf", confirmou à Agência Efe Filemon Tan, porta-voz do Comando para Mindanao Ocidental, a região onde acontecem as operações.

Segundo essa fonte, a ofensiva contra o Abu Sayyaf começou antes do assassinato do canadense John Ridsdel com o objetivo de tentar impedir que os rebeldes cumprissem com sua ameaça de decapitar uma das quatro pessoas que foram sequestradas em setembro do ano passado na ilha de Samal, no sudeste das Filipinas.

"Começamos com nossa ofensiva no domingo passado e agora recebemos reforços. Estamos atacando tanto por terra como por ar", garantiu Tan, que não quis dar detalhes do número de tropas e aeronaves desdobradas na região para não "oferecer informação ao inimigo".

Além disso, o representante do exército indicou que, até o momento, não há baixas entre os militares, mas que receberam relatórios que revelam que, desde o último domingo, morreram "entre sete e dez" rebeldes do Abu Sayyaf, mas esse número não foi confirmado.

A intensificação da ofensiva contra o Abu Sayyaf acontece depois que os rebeldes decapitaram na segunda-feira o canadense John Ridsdel, sequestrado por homens armados junto a seu compatriota Robert Hall, o norueguês Kjartan Sekkingstad e a filipina Marites Flor, que até agora permanecem como reféns dos insurgentes.

"A segurança do restante dos reféns é nossa principal preocupação", garantiu hoje Tan.

No entanto, o porta-voz afirmou que a mobilidade do inimigo complica sua missão.

"A situação sobre o terreno é muito fluida porque eles estão em constante movimento", explicou o porta-voz.

A cabeça de Ridsdel foi encontrada na segunda-feira na cidade de Jolo, na ilha de Sulu, poucas horas depois de expirar o prazo que o Abu Sayyaf tinha dado para receber cerca de US$ 6,4 milhões por cada um dos três reféns ocidentais sequestrados em setembro.

Caso não recebesse esse dinheiro antes das 15h locais (4h de Brasília) do dia 25 de abril, o Abu Sayyaf tinha ameaçado matar um desses três reféns, o que de fato acabou acontecendo.

O Abu Sayyaf realiza sequestros com frequência para pedir resgates com os quais se financia e, na atualidade, além de Hall e Sekkingstad, outros 19 estrangeiros são mantidos como reféns pelo grupo: 14 pescadores indonésios, quatro malaios e o holandês Ewold Hurn.

A organização rebelde, que se declarou seguidora do Estado Islâmico, foi criada em 1991 por um punhado de ex-combatentes da guerra do Afeganistão contra a União Soviética e é considerada responsável por alguns dos atentados mais violentos dos últimos anos nas Filipinas.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos