Terrorista Salah Abdeslam é acusado de assassinato e ficará preso na França

Paris, 27 abr (EFE).- Considerado o único jihadista sobrevivente entre os que cometeram os atentados terroristas de 13 de novembro do ano passado em Paris, o belga Salah Abdeslam foi formalmente acusado de assassinato com "caráter terrorista" nesta quarta-feira pela justiça da França e levado a um presídio do país.

O advogado de Abdeslam na França, Frank Berton, afirmou ao deixar o Palácio da Justiça de Paris que o belga também foi acusado de cumplicidade em assassinato com caráter terrorista, uso e posse ilegal de armas, confecção de explosivos e sequestro.

Extraditado hoje da Bélgica à França e peça chave na investigação dos ataques na capital francesa, nos quais morreram 130 pessoas e mais de 300 ficaram feridas, Abdeslam foi levado para Fleury-Mérogis, a maior penitenciária da Europa, localizada a 30 quilômetros ao sul de Paris.

A ordem de transferência para a prisão, segundo a Procuradoria do Tribunal de Grande Instância de Paris, aconteceu ao término de "um debate contraditório das liberdades e da detenção perante o juiz".

Berton ressaltou que seu cliente deseja colaborar com a Justiça e destacou que ele será interrogado "a partir do 20 de maio" sobre o caso.

Abdeslam, de 26 anos, nasceu na Bélgica e também tem nacionalidade francesa. Ele é o suposto responsável pela logística dos atentados em Paris e foi levado hoje da penitenciária belga de Beveren à França de helicóptero e escoltado pelo GIGN, tropa de elite da guarda francesa.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos