Trump diz que vitória de hoje foi "maior do que esperava"

Nova York, 26 abr (EFE).- O pré-candidato à presidência dos Estados Unidos pelo Partido Republicano, Donald Trump, afirmou que sua vitória nesta terça-feira nas primárias de cinco estados foi "maior do que esperava", e se mostrou confiante de que ganhará facilmente a indicação presidencial.

"Para mim, isso já acabou", afirmou Trump em mensagem a seus seguidores e em uma entrevista coletiva posterior que ofereceu em Nova York, pouco depois de saber que tinha obtido uma vitória arrasadora nas prévias de hoje.

Trump venceu nas votações em Maryland, Pensilvânia, Connecticut, Rhode Island e Delaware, o que reafirma sua posição para a Convenção Nacional Republicana em julho.

Já pelo lado democrata, Hillary Clinton foi a ganhadora em Pensilvânia, Maryland, Connecticut e Delaware, enquanto Rhode Island ficou com Bernie Sanders, de acordo com os resultados provisórios e projeções dos veículos de imprensa americanos.

Trump falou com os jornalistas na Trump Tower, no centro Manhattan, o mesmo lugar em que lançou sua campanha, em junho do ano passado, e comparou seu triunfo de hoje com o que teve no dia 19 de abril em Nova York, seu estado natal.

O magnata afirmou que, apesar de ter tido em Nova York teve uma "grande vitória", a de hoje foi "diferente", porque cada estado tem suas particularidades, e acrescentou que nesta quarta-feira irá até o estado de Indiana para continuar com sua campanha eleitoral.

Em suas declarações aos jornalistas, Trump reiterou em vários momentos sua posição de vantagem na corrida republicana, depois de enfrentar 16 candidatos que foram caindo um a um, e que agora só restam três, Ted Cruz, John Kasich e ele mesmo.

"Vai ser mais fácil derrotar Hillary que alguns dos que já venci", afirmou o magnata nova-iorquino, já pensando nas eleições presidenciais de novembro.

Trump tachou de "confabulação" as versões veiculadas nas últimas horas que indicam a possibilidade de seus adversários republicanos, Cruz e Kasich, unirem forças e dividir os apoios eleitorais em alguns estados que ainda vão votar no processo de primárias.

No entanto, o magnata se mostrou convencido que seguirá acumulando vitórias e delegados para a Convenção Nacional Republicana porque, segundo ele, conseguiu "unificar" o eleitorado republicano e saberá conquistar o apoio dos americanos se chegar ao Salão Oval da Casa Branca.

Atrás de Trump estava o governador de Nova Jersey, Chris Christie, que chegou a concorrer com ele nas prévias republicanas, mas se retirou posteriormente e passou a apoiar a candidatura do magnata nova-iorquino.

Trump também foi questionado sobre versões que falam dos possíveis candidatos a vice-presidente que ele poderia escolher em breve, mas o bilionário disse que não estava pensando nisso agora.

Quando foi perguntado se Christie poderia ser um possível candidato à vice-presidente, Trump olhou para Christie e, sem confirmar ou negar, disse somente que o governador de Nova Jersey é uma pessoa "fantástica".

Em tom jocoso, Trump também comentou que Bernie Sanders deveria concorrer como candidato presidencial independente, já que acredita que o Partido Democrata está sendo "injusto" com ele e o está tratando "muito mal".

"O sistema (eleitoral dos partidos políticos) é mau, mas é melhor ganhar do sistema com noites como a de hoje", acrescentou o bilionário.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos