Última onda de violência em Aleppo já deixou mais de 100 mortos

Beirute, 27 abr (EFE).- Pelo menos 107 civis morreram, entre eles 20 menores de idade, desde 22 de abril na onda de violência que atinge a cidade de Aleppo (norte), informou nesta quarta-feira o Observatório Sírio de Direitos Humanos.

A ONG afirmou que 61 das vítimas perderam a vida por bombardeios de aviões de guerra em áreas como Al Mogair, Al Firdus, Al Sajur, Al Muasal, Bab al Neirab, Sukan Shababi e Al Ansari, da população de Aleppo.

Outras 38 pessoas morreram pelo impacto de dezenas de foguetes de fabricação local e bujões de gás lançados contra zonas sob o controle do regime, como Aleppo Nova, Al Manian, Al Mokambo, Al Ashrafie, Seif al Daula e Al-Khalediya.

O Observatório acrescentou que oito civis morreram pelo disparo de projéteis por parte das forças governamentais nos distritos de Aqiud, Al Yazmati e Bustan al Qaser al Jarya.

Nos últimos dias houve um aumento das hostilidades em Aleppo, que está dividida em bairros em mãos das autoridades e outros em poder de facções islâmicas, apesar de estar em vigor na Síria um cessar-fogo desde no último dia 27 de fevereiro.

O acordo de trégua foi aceito pelo governo de Damasco e a Comissão Suprema para as Negociações, principal aliança opositora, mas do cessar-fogo estão excluídos os grupos armados considerados terroristas como o Estado Islâmico e a Frente al Nusra (filial síria da Al Qaeda).

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos