Eurodeputado pede que União Europeia se posicione sobre impeachment de Dilma

Bruxelas, 2 mai (EFE).- O eurodeputado da coalizão Esquerda Unida Javier Couso pediu que a União Europeia (UE) se posicione sobre o processo de impeachment contra a presidente Dilma Rousseff.

Couso enviou uma carta à alta representante da UE, Federica Mogherini, na qual expressa sua preocupação pelo que considera "um golpe brando" da oposição brasileira contra Dilma, o que "desestabiliza a sexta maior economia do mundo".

O eurodeputado, que é vice-presidente da Comissão de Relações Exteriores do Parlamento Europeu, pede na carta "informações sobre o posicionamento da UE e o acompanhamento que está sendo feito pela diplomacia europeia".

"Me preocupa a situação que está sendo vivida no Brasil, em que há um golpe brando contra uma presidente escolhida democraticamente. A UE deve ter um posicionamento claro sobre o que está ocorrendo, porque está colocando em risco a democracia brasileira", afirmou.

Couso considera que o impeachment contra Dilma é uma tentativa de substituir um governo eleito democraticamente e que a vontade popular "está sendo atropelada pelos votos de 367 deputados opositores, que contam com o apoio do setor empresarial, financeiro e midiático".

"Boa parte desses deputados que votaram para derrubar Dilma estão sendo investigados por corrupção. É um escândalo", destacou o eurodeputado na carta enviada à Mogherini.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos